Canon EF 85mm f/1.2L II USM

Amor à primeira vista

Agosto/2014 – Às vezes o instrumento da fotografia é tão interessante que fica difícil não notá-lo. Este é o caso da Canon EF 85mm f/1.2L II USM. Atendendo a especificação 85mm e com abertura f/1.2, ela está sozinha no mercado como a única objetiva deste tipo com foco automático. Enquanto várias marcas produzem equivalentes f/1.8 e algumas ousam um f/1.4… A Canon foi lá e desceu até o f/1.2: metade de stop mais rápida; 50% mais luz; 50% mais vidro. Totalmente exótica. Uma curiosa bolha de vidro, precisei de dois dias para me convencer a comprá-la: por US$1899, ela é mais cara que alguns corpos full frame. Mas vale a pena? Vamos descobrir. Boa leitura! (english)


CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

Em 1025g de metal e vidro, de 9.1 x 8.3 cm, a EF 85mm f/1.2L II USM é um porco na linha da Canon, daqueles de colocar moeda dentro. Brincadeiras a parte, a construção impressiona bela robustez. Exatamente por ter tanto metal e vidro, e num espaço tão pequeno, nada está fora do lugar nem balança. Ela é relativamente compacta, sem excessos: nada de hood embutido ou pé de tripé. E o formato é 100% cilíndrico e por isto o (único) botão que liga/desliga o sistema USM de foco automático é rente ao corpo, assim como o anel MF que é da mesma espessura do restante da lente. Tome cuidado para não deixá-la deitada na mesa, porque pode rolar e cair no chão.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

Os dois controles (botão e anel) fazem parte do único “feature” mecânico da 85mm f/1.2L: o foco automático. Ele parece fácil depois de pronto, comercializado e montado na câmera. Mas é exatamente o que envolve a maioria das decisões no design e o grande “feat of engineering” (feito da engenharia) desta objetiva. Foco automático é difícil de implementar e a Canon foi a única que fez nesta especificação; com “f/1.2 AF” só o mount EF tem. Primeiro, é vidro demais para ser operado manualmente, por isto tudo gira em torno de um motor USM do tipo ring, inclusive para a focagem manual, que ativa o motor para deslizar os elementos para frente e para trás.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

Segundo, “85mm f/1.2 AF” é um pedido do capeta. A profundidade de campo será curtíssima e exige uma precisão fora do comum. Então o caminho que o AF/MF faz é longo, quase 270º do foco mínimo (0.95m) para o infinito. Em comparação, a AF-S Nikkor 85mm f/1.4G faz o mesmo caminho em 45º! Por isto a EF da Canon é super devagar (quase 2 segundos) em comparação a Nikon (menos de meio segundo) em focagem automática. Não atrapalha na rua, em retratos e no dia a dia. Mas também não atende esportes, jornalismo, passarela e alguns eventos sociais.


Canon EF 85mm f/1.2L II USM Nikon AF-S Nikkor 85mm f/1.4G

Terceiro, pelo menos ele é absolutamente preciso e silencioso. No meio destes 270º com certeza estará a distância que você precisa e a Canon conseguiu manter o mesmo foco mínimo que as concorrentes. Os filtros ø72mm na frente não giram mas o tubo expande quase 1”. Nem dá para perceber se você estiver fotografando com o hood, que esconde tudo e prende BEM MAL no anel MF, que balança. Tem gente que usa o hood como “proteção”, mas aqui acho que o hood oferece é um risco para o anel de foco, que pode ser danificado com impactos no hood. Tomem cuidado.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

Atrás o mount é de metal e o vidro é extremamente rente. Nunca vi uma lente assim e tomem cuidado na hora de montar. Qualquer descuido e poderá riscá-lo. Ele é tão grande que dá para ver os rolamentos que o vidro está montado lá dentro! E o projeto é simples com apenas oito elementos em sete grupos, alguns com formatos asféricos e coating Super Spectra (para reduzir flaring). Infelizmente não tem weather sealing e já entrou pó na minha. Surtei um dia e tentei tirar em casa. Tcharam! Estraguei os parafusos do mount EF no processo. Não contem para ninguém.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

Em resumo, um projeto totalmente diferente de tudo o que tenho no kit porque é grande e pesado, mas de operação super simples, suave. Às vezes eu queria que ela fosse menor para usá-la mais vezes; é um “trampo” tirá-la de casa. Mas se fosse menor seria f/1.4, e pra isto já tenho a Nikon AF-S 85mm f/1.4G. Por último gostaria de comentar sobre um detalhe na usabilidade da abertura f/1.2. A profundidade de campo nesta especificação (85mm f/1.2) é muito curta e exige técnica e prática para conseguir os melhores resultados. Em distância de foco mínimo (0.95cm) você tem apenas 8mm de profundidade de campo, e é difícil conseguir o foco perfeito na maioria das fotos.


QUALIDADE DE IMAGEM

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Café” em f/1.2 1/80 ISO400.

Com 8 elementos em 7 grupos, uma peça asférica de alta precisão e sistema flutuante de foco, a EF 85mm f/1.2L II USM é o que chamamos de “specialty lens” e ela atende exclusivamente quem precisa da luminosidade/profundidade de campo únicas do conjunto. Ninguém deveria comprá-la para usar em f/1.4, f/1.8, f/2… Outras opções fazem mais sentido por não pesarem tanto nem perderem velocidade de auto foco. Então foi obrigação da Canon entregar a melhor qualidade totalmente aberta, e é isso que eles conseguiram: resolução e cores absolutamente impecáveis logo em f/1.2, apesar de algumas aberrações bem visíveis. Todas as fotos com a EOS 5D Mark II.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Yūrakuchō” em f/1.2 1/320 ISO320.

Crop 100%, detalhes impecáveis em abertura máxima.

Crop 100%, detalhes impecáveis em abertura máxima.

Sim, alguns problemas crônicos de lentes de grande abertura estão lá e em peso, principalmente as aberrações cromáticas. Tanto axial (no desfoque) quanto lateral (em áreas de contraste), é fácil encontrá-las na maioria das fotos. São aquelas bolhas coloridas que não existiam na realidade e podem atrapalhar o trabalho direto da câmera, especialmente em arquivos digitais de alta resolução (eles são menos notável nas películas). Mas que podem ser escondidas via software e na minha opinião não tiram o apelo nem a utilidade da lente. Poxa, até a Leica 50mm f/0.95 Noctilux-M sofre com isto. É inerente de projetos extremos a partir do f/1.4 para baixo.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Sras.” em f/1.4 1/320 ISO100. Receita para o desastre: fotografar com muita luz em abertura máxima.

Crop 100%, CA lateral grosseiro em áreas de contraste, como elementos tridimensionais que não ficam no mesmo plano.

Crop 100%, CA lateral grosseiro em áreas de contraste, como elementos tridimensionais que não ficam no mesmo plano.

Crop 100%, CA axial fortíssimo no bokeh em áreas de contraste.

Crop 100%, CA axial fortíssimo no bokeh em áreas de contraste.

Também se o foco não estiver absolutamente no lugar certo podemos ver um pouco de blooming nas áreas de contraste. A imagem fica com aparência de sonho e atrapalha os detalhes do plano focal curtíssimo. Mas é aí que está o detalhe: muitos compram por causa desta característica, não é um argumento contra. De qualquer maneira, basta acertar o foco com precisão. O que não estiver na profundidade de campo vai ficar desfocado de uma maneira ou de outra.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Bosatsu” em f/1.2 1/2000 ISO100. Profundidade de campo curtíssima em qualquer situação.

Crop 100%, blooming acontece em elementos fora do plano focal.

Crop 100%, blooming acontece em elementos fora do plano focal.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Tōshō-gū” em f/1.2 1/500 ISO100.

Crop 100%, perfeição somente no que estiver precisamente no plano focal.

Crop 100%, perfeição somente no que estiver precisamente no plano focal.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Kyoto” em f/1.2 1/320 ISO100.

Crop 100%, blooming totalmente aberta, mas detalhes estão lá.

Crop 100%, blooming totalmente aberta, mas detalhes estão lá.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“GTR” em f/1.2 1/200 ISO100, sujeito isolado na profundidade de campo curtíssima.

Crop 100%, CA axial e blooming.

Crop 100%, CA axial e blooming.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Bike” em f/1.2 1/125 ISO400; mas estes problemas somem em situações ideais de luz; estas imagens só podem ser feitas com esta lente!

Crop 100% resolução impecável totalmente aberta.

Crop 100% resolução impecável totalmente aberta.

O destaque em abertura máxima fica para a resolução, que se mantém intacta de ponta a ponta do quadro. É realmente impressionante e não tenho outra lente f/1.x que se comporta desta forma. É ideal para trabalhos com astrofotografia ou dar destaque apenas para um ponto curtíssimo de foco. É um look único que só esta objetiva entrega. A Nikon 85mm f/1.4G “faz quase a mesma coisa”. Exatamente. “Quase”. De f/1.4 para f/1.2, tem 1/2 stop, para 50% mais luz, permitindo ISO100 na rua a noite, sem qualquer ruído nos arquivos das câmeras digitais de hoje.


Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Árvore” em f/1.2 1/1000 ISO100. Raw disponível para patrons.

Crop 100%, resolução absurda em f/1.2! O_o A profundidade de campo é curtíssima.

Crop 100%, resolução absurda em f/1.2! O_o A profundidade de campo é curtíssima.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Jizo” em f/1.2 1/640 ISO100.

Crop 100%, note como a profundidade é minúscula e tudo parece fora de foco, mas resolução está lá.

Crop 100%, note como a profundidade é minúscula e tudo parece fora de foco, mas resolução está lá.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Bike 2” em f/1.2 1/400 ISO400. Raw disponível para patrons.

Crop 100%, dá pra ver as fibras do papel em f/1.2.

Crop 100%, dá pra ver as fibras do papel em f/1.2.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Ginza” em f/1.2 1/100 ISO100. A distância hiperfocal é de 20m e tudo aparece em foco na abertura máxima.

Crop 100% resolução impecável no canto do quadro, mas com sinais de astigmatismo em f/1.2

Crop 100% resolução impecável no canto do quadro, mas com sinais de astigmatismo em f/1.2

Fechando para f/2 a resolução aumenta para excelência em qualquer situação. Esta lente é um destaque na linha L da Canon porque diferencia os arquivos neste aspecto. Quem trabalha com impressões e moda, como estúdios, com certeza tem uma 85mm f/1.2L II USM como “queridinha”. Acho que só ví algo parecido com a EF 135mm f/2L USM ou as top telephoto primes brancas. A 85mm L é a mais “curta” dentre as lentes top com extrema resolução, ideal para trabalhar em espaços fechados sem uma distância gigante entre o fotógrafo e o sujeito.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Buddha” em f/1.8 1/500 ISO100; fechando a abertura a nitidez aumenta. Raw disponível para patrons.

Crop 100%. parte do blooming já vai embora em f/1.8

Crop 100%. parte do blooming já vai embora em f/1.8

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Incenso” em f/2.2 1/8000 ISO100; prepare os filtros ND se quiser fotografar em grandes abertura e muita luz.

Crop 100%, resolução é espetacular mesmo com a profundidade de campo curtíssima.

Crop 100%, resolução é espetacular mesmo com a profundidade de campo curtíssima.

Cores também não ficam de fora nos projetos L e a saturação direto da câmera é alta. Não precisamos puxar muito os sliders no Adobe Camera Raw para conseguir arquivos espetaculares. E o bokeh é simplesmente o melhor da Canon e ouso sugerir que é um dos melhores do mercado. As cores do segundo plano se misturam num borrão colorido e suave, eliminando qualquer distração do sujeito em foco. O contraste rapidamente mescla com luzes e sombras virando elementos totalmente aleatórios na composição. Às vezes o efeito sozinho é tão interessante que tenho fotos que brincam só com isto. É realmente espetacular e, de novo, nenhuma lente do kit faz algo parecido. O projeto óptico foi otimizado para isto, e não para correções de aberrações.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Folhas” em f/1.2 1/640 ISO100; cores saturadas em abertura máxima. Aqui o arquivo recebeu apenas +15 na saturação via ACR.

Crop 100%, resolução impecável e um pouquinho de blooming.

Crop 100%, resolução impecável e um pouquinho de blooming.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Dojo” em f/1.4 1/250 ISO100.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Buddha 2” em f/1.2 1/6400 ISO100.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Skate Nerds” em f/1.2 1/80 ISO50.

“Auto-retrato” em f/1.2 1/125 ISO640; o mundo desaparece com a 85mm f/1.2L.

“Auto-retrato” em f/1.2 1/125 ISO640; o mundo desaparece com a 85mm f/1.2L.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Trem” em f/1.2 1/640 ISO100; alguma composições brincam só com o bokeh.

Crop 100%, canto do quadro com resolução impecável.

Crop 100%, canto do quadro com resolução impecável.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Flor” em f/1.2 1/2000 ISO100; o contraste do segundo plano e o que está em foco é oportunidade para trabalhar as cores.

Crop 100%, resolução impecável totalmente aberta.

Crop 100%, resolução impecável totalmente aberta.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Tela” em f/1.2 1/100 ISO400; foco no sujeito e nada mais.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Embarque” em f/1.8 1/400 ISO100; mesmo em composições mais amplas o fundo ficará difuso.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Purificação em f/1.2 1/80 ISO100; desfoque é cremoso, sem linhas repetitivas.

Crop 100%, resolução absurda.

Crop 100%, resolução absurda.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Taxi” em f/1.2 1/100 ISO100; objetos do dia-a-dia ganham outro significado quando isolados do ambiente.

Canon EF 85mm f/1.2L II USM

“Buddha 3” em f/1.2 1/320 ISO100.

VEREDICTO

Enfim a EF 85mm f/1.2L II USM é viciante e eu sou vítima. Não comentei até agora, mas ela foi simplesmente a minha primeira prime L. Ai, ai, por quê?! Foi por causa dela que eu comecei esta viagem por todas objetivas topo de linha da Canon e, em parte, ela é até responsável pela existência do vlog/blog do zack. Eu não teria comprado uma segunda “L” se não fosse pela 85mm. Vocês já leram no patreon do vlog do zack que eu sou “viciado em imagens e equipamentos”, e a 85mm f/1.2L II é o ápice disto tudo: imagens e equipamento de ponta. Ou você tem para as imagens que só ela cria, ou você não tem. :-) Eu recomendo tê-la. E boas fotos!