Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

A primeira zoom f/1.8 do mundo.

As câmeras com sensor APS-C parecem ser abominadas pelos dois maiores fabricantes do mundo: Canon e Nikon. Sempre vistas como equipamentos de segunda linha nos lançamentos, com qualidade de imagem relativamente inferior e lentes dignas de kits de Lego (com raras exceções), as máquinas crop simplesmente não recebem o mesmo amor que as câmeras de sensor full frame. O que é um equívoco considerando a popularidade dos modelos. As câmeras menores vendem em volume muito maior que as de sensor grande, e nos primórdios da era digital foram as responsáveis pelo sucesso das DSLR no mercado de entrada.

Canon EF-S 55-250mm IS STM

Canon EF-S 55-250mm f/4-5.6 IS STM, corpo totalmente de plástico.

Enquanto isto outros fabricantes abraçaram os formatos diferentes e puxaram a tecnologia ao limite, ressaltando suas vantagens. O Micro Four Thirds (Panasonic e Olympus), por exemplo, tem mais de 34 modelos diferentes de câmeras (todas com Live View, vídeo e foto de ponta) e cerca de 40 lentes, algumas com especificações exóticas: zoom com abertura f/2 constante e primes f/0.95. Por causa do sensor menor, o projeto óptico também é menor, e portanto mais fácil de produzir, custando uma fração do preço das lentes maiores.

Voigtlander Nokton 25mm f/0.95

Voigtländer Nokton 25mm f/0.95 para Micro Four Thirds, corpo totalmente de metal e abertura f/0.95, US$999.

E é exatamente o que a Sigma fez com a 18-35mm f/1.8 DC HSM. Exclusiva para o APS-C, ela é a primeira lente zoom do mundo com abertura constante f/1.8, design inviável comercialmente no full frame (seria mais cara que todas as primes equivalentes). Anunciada em abril de 2013 depois de uma série de rumores improváveis, ela chegou em quantidade aos revendedores só no final do ano e ainda é difícil encontrá-la em estoque por aí. Mas finalmente achei na B&H Photo (US$799) e é hora de vermos o review completo do vlog do zack. Boa leitura, amiguinhos.

CONSTRUÇÃO

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM.

A 18-35mm f/1.8 DC HSM é a terceira lente da linha “Art” de uma nova estratégia chamada “Global Vision” Sigma. Com uma filosofia que privilegia “materiais de alto desempenho, precisão na construção e expressão artística” (palavras do press release), a 18-35mm f/1.8 DC é com certeza a melhor zoom APS-C que já peguei nas mãos. Com uma mistura de compostos de plásticos e metal, tudo passa a impressão de excelência e qualidade. São as 811g mais sólidas de uma lente de “baixo custo” disponíveis no mercado hoje, muito melhor que qualquer oferta da Canon EF-S ou Nikon DX. E em 121mm (comprimento) por 78mm (diâmetro total), ela também não se comporta como uma lente “crop”, parece pesada na maioria das câmeras de plástico e uma diferença significativa sobre qualquer lente de kit.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Zoom e foco são internos, a lente não “cresce” em 35mm.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Acabamento do mount de metal é espetacular.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

O corpo é feito de compostos plásticos e metal.

Por outro lado é uma zoom de operação extremamente simples e com mecanismo totalmente interno. De 18mm a 35mm nada expande do corpo (diferente de outras lentes APS-C) e o motor AF é traseiro, sem rotação do elemento frontal (que aceita filtros de 72mm). O movimento dos anéis é extremamente suave e podem ser movimentados com apenas um dedo, tanto no zoom (que tem o caminho bem curto) quanto no foco. Uma característica negativa no modelo testado (mount EF) é que a direção do zoom é contrária as lentes Canon: o grande angular fica a direita, confundindo quem está acostumado com as lentes originais.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

35-18mm, anel de zoom gira para o lado oposto.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Operação simples: foco na frente, zoom atrás

Também questiono a usabilidade de um range de zoom tão curto. “18-35mm” não chega a “aproximar” (fechar o quadro) para substituir até a zoom mais básica (18-55mm), e funciona para poucas situações de rua. No lugar de carregar três primes você levará só uma zoom, mas está longe de ser um kit ideal de uma só lente.

“Esquilo” com EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/1000 ISO100 @ 35mm, alcance insuficiente para a maioria dos objetos. Bokeh questionável fora do foco mínimo… Download raw.

“Esquilo” com EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/1000 ISO100 @ 35mm, alcance insuficiente para a maioria dos objetos. Bokeh questionável fora do foco mínimo… Download raw.

Crop 100%, resolução absurda para uma zoom em abertura máxima.

Crop 100%, resolução absurda para uma zoom em abertura máxima.

Outro detalhe curioso é que esta “crop” não tem o anel de borracha traseiro que impede as Canon EF-S de montar nos corpos full frame. Então é possível rosqueá-la numa câmera tipo 5D apesar da projeção não atender o sensor maior. Em 18mm vemos um círculo no meio do quadro e em 35mm a vinheta é muito forte:

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Lente crop sem o anel de borracha que impede montagem nas full frame.

“Cidade” com a Canon EOS 5D Mark II + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.3 1/100 ISO400 @ 18mm. Círculo de projeção menor que o sensor full frame.

“Cidade” com a Canon EOS 5D Mark II + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.3 1/100 ISO400 @ 18mm. Círculo de projeção menor que o sensor full frame.

“Cidade com a Canon EOS 5D Mark II + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.3 1/100 ISO400 @ 35mm. Vinheta acentuada imprópria para a maioria das fotos. Agora vocês sabem…

“Cidade” com a Canon EOS 5D Mark II + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.3 1/100 ISO400 @ 35mm. Vinheta acentuada imprópria para a maioria das fotos. Agora vocês sabem…

Atrás o único botão é do sistema AF HSM que controla um motor semelhante aos USM/SWM Canon/Nikon. É totalmente silencioso e rápido, mas novamente não tão esperto quanto as lentes “oficiais” (o mesmo acontecia com a 35mm f/1.4 DG HSM). Não sei o que estava acontecendo no dia dos testes com a 60D que o ponto central insistia em dirigir todo o percurso do foco (mínimo até o infinito) para depois travar no lugar certo. Não cheguei a perder qualquer foto, afinal meu estilo de fotografar é bem tranquilo, mas sem dúvidas estava se comportando de maneira estranha. No dia dos testes com a EOS-M (que usa um sistema híbrido phase + contraste) isto não aconteceu. De qualquer maneira o sistema suporta do full time manual e mesmo em “AF” você pode movimentar o anel MF para contornar os ajustes.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Único botão do corpo, AF/MF.

Enfim o melhor projeto APS-C disponível no mercado hoje. A Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM consegue ser melhor construída que algumas zoom “L” novas (que usam “plásticos de alta qualidade”) e no geral o design é “sexy”: totalmente preto, emborrachado, com anéis de metal, mount de metal, borrachas suaves ao toque e um prazer de usar junto das DSLR ou outras câmeras com mount Canon.

Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM

Linha “Art” da Sigma Global Vision; precisão e qualidade.

Ela já está na mesma mochila da Blackmagic Cinema Camera e substituiu outras três primes por causa da luminosidade semelhante: 24mm, 28mm e 35mm, agora em f/1.8. Mas questiono “uma saidinha” ou o dia-a-dia só com os 18-35mm; pelo peso, tamanho e alcance, prefiro viver com outra zoom para fotos. Vamos ver como ela se comporta na qualidade de imagem para justificar o projetão grande e as limitações de range.


QUALIDADE DE IMAGEM

“Rock” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/125 ISO400 @ 18mm.

“Rock” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/125 ISO400 @ 18mm.

A Sigma 35mm f/1.4 DG HSM recebeu o título de “lente do ano 2013” porque entregou de longe o melhor desempenho óptico em objetivas “full frame”, naquela especificação: praticamente zero CA em abertura máxima, resolução no quadro todo, e um preço assustadoramente menor que as first party. A linha “Art” então se consagrou instantaneamente como um promessa de qualidade e excelência, levantando pestanas sobre a credibilidade das top Canon e Nikon. E a Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM entrega novamente o desempenho da “Global Vision” com qualidade de imagem espetacular para a especificação zoom f/1.8, e supera até as primes top de mesmo alcance.

“East 42nd St” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/4 1/125 ISO400 @ 32mm, ótimo desempenho para fotografia de rua.

“East 42nd St” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/4 1/125 ISO400 @ 32mm, ótimo desempenho para fotografia de rua.

Crop 100%, resolução impecável em f/4.

Crop 100%, resolução impecável em f/4.

“Grand Central” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/80 ISO400 @ 18mm; abertura máxima permite ISO baixo e fotos sem tripé. Download raw.

“Grand Central” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/80 ISO400 @ 18mm; abertura máxima permite ISO baixo e fotos sem tripé. Download raw.

Crop 100%, resolução em f/1.8.

Crop 100%, resolução em f/1.8.

“LEFT TURN SIGNAL 2” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/350 ISO100 @ 28mm. Download raw.

“LEFT TURN SIGNAL 2” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/350 ISO100 @ 28mm. Download raw.

Crop 100%; resolução máxima para o APS-C.

Crop 100%; resolução máxima para o APS-C.

“Master” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/250 ISO100 @ 18mm. Download raw.

“Master” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/250 ISO100 @ 18mm. Download raw.

Crop 100%; ausência de blooming e CA.

Crop 100%; ausência de blooming e CA.

“PED XING” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/50 ISO100 @ 23mm. Download raw.

“PED XING” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/50 ISO100 @ 23mm. Download raw.

Crop 100%; resolução no centro do quadro em f/1.8; sim, numa lente zoom. O_o

Crop 100%; resolução no centro do quadro em f/1.8; sim, numa lente zoom. O_o

Mesmo em f/1.8 a nitidez no quadro todo nos leva a crer que as outras lentes comparáveis estão com defeito. A resolução é tão alta de ponta a ponta que revela um lado diferente do APS-C, com fotos de excelente qualidade, contraste, cores, que podem substituir as câmeras full frame quando o assunto são detalhes para impressões gigantes. Fechar até f/2.8 é ideal para qualidade máxima em qualquer situação.

“HARDENED” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/160 ISO100 @ 35mm.

“HARDENED” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/160 ISO100 @ 35mm.

Crop 100%.

Crop 100%.

“Peugeot” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/1000 ISO100 @ 31mm. Profundidade de campo curta isola o sujeito do fundo. Download raw.

“Peugeot” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/1000 ISO100 @ 31mm. Profundidade de campo curta isola o sujeito. Download raw.

“24” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/250 ISO100 @ 18mm; grande angular serve para itens arquitetônicos amplos.

“24” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/250 ISO100 @ 18mm; grande angular serve para itens arquitetônicos amplos.

Crop 100%, impressões gigantes com tantos detalhes.

Crop 100%, impressões gigantes com tantos detalhes.

“///“ com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/750 ISO100 @ 18mm.

“///“ com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/750 ISO100 @ 18mm.

“FT” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/750 ISO100 @ 35mm.

“FT” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/750 ISO100 @ 35mm.

“O” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/5.6 1/60 ISO100 @ 18mm.

“O” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/5.6 1/60 ISO100 @ 18mm.

“Vista” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/2.8 1/3 ISO400 @ 35mm.

“Vista” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/2.8 1/3 ISO400 @ 35mm.

Crop 100%, resolução impecável próxima da borda do quadro.

Crop 100%, resolução impecável próxima da borda do quadro.

Críticas são típicas de projetos zoom, com destaque para CA lateral em áreas de contraste e vinheta em abertura máxima. Este CA aparece nas bordas do quadro em qualquer abertura e não deve ser confundido com o astigmatismo em lentes de grande abertura, que aparece por exemplo na Canon EF 35mm f/1.4L USM em pontos de luz a noite. Já o vignetting é acentuado em pouca luz e não vi como um problema durante o dia. O bokeh também não é dos melhores quando saímos do foco mínimo, com linhas repetitivas e menos suavidade que as primes.

“Parque” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/250 ISO100 @ 18mm. Download raw.

“Parque” com a EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/6.7 1/250 ISO100 @ 18mm. Download raw.

Crop 100%, CA lateral fortíssimo durante o dia.

Crop 100%, CA lateral fortíssimo durante o dia.

“Bianchi” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/1000 ISO200 @ 19mm.

“Bianchi” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/1000 ISO200 @ 19mm.

Crop 100%, bokeh com linhas repetitivas em distâncias além do foco mínimo.

Crop 100%, bokeh com linhas repetitivas em distâncias além do foco mínimo.

COMPARADA A 35mm f/1.4 DG HSM e EF 35mm f/1.4L USM

Canon EF 35mm f/1.4L USM Sigma DG HSM

Primes Canon EF 35mm f/1.4L USM e Sigma 35mm f/1.4 DG HSM.

EOS-M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 3s ISO100 @ 35mm. Download raw.

EOS-M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 3s ISO100 @ 35mm. Download raw.

EOS-M + Sigma 35mm f/1.4 DG HSM em f/1.8 3s ISO100. Download raw.

EOS-M + Sigma 35mm f/1.4 DG HSM em f/1.8 3s ISO100. Download raw.

EOS-M + Canon EF 35m f/1.4L USM em f/1.8 3s ISO100. Download raw.

EOS-M + Canon EF 35m f/1.4L USM em f/1.8 3s ISO100. Download raw.

Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. A zoom é muito mais escura porque sofre com vinheta em abertura máxima. Mas a resolução é virtualmente idêntica a prime do mesmo fabricante. Já a Canon L fica  atrás em contraste (um pouco de blooming) e CA.

Canto esquerdo. Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. A zoom é muito mais escura porque sofre com vinheta em abertura máxima. Mas a resolução é virtualmente idêntica a prime do mesmo fabricante. Já a Canon L fica atrás em contraste (um pouco de blooming) e CA.

Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. Quase o mesmo resultado da borda: resolução virtualmente idêntica nas Sigma e Canon sofrendo com aberrações.

Centro. Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. Quase o mesmo resultado da borda: resolução virtualmente idêntica nas Sigma e Canon sofrendo com aberrações.

EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/2 1/30 ISO100 @ 35mm. Download raw.

EOS 60D + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/2 1/30 ISO100 @ 35mm. Download raw.

EOS 60D + Sigma 35mm f/1.4 DG HSM em f/2 1/30 ISO100. Download raw.

EOS 60D + Sigma 35mm f/1.4 DG HSM em f/2 1/30 ISO100. Download raw.

EOS 60D + Canon EF 35mm f/1.4L USM em f/2 1/30 ISO100 @ 35mm. Download raw.

EOS 60D + Canon EF 35mm f/1.4L USM em f/2 1/30 ISO100 @ 35mm. Download raw.

Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. O enquadramento da zoom é menor porque a lente é maior, mais comprida; o da Canon é o maior (mais amplo), afinal ela tem quase 6mm a menos que a prime. Notem a mancha verde no desfoque da Canon, que desaparece na zoom (CA longitudinal).

Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. O enquadramento da zoom é menor porque a lente é maior, mais comprida; o da Canon é o maior (mais amplo), afinal ela tem quase 6mm a menos que a prime. Notem a mancha verde no desfoque da Canon, que desaparece na zoom (CA longitudinal).

Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. CA longitudinal na Canon é o maior, mas bokeh é mais suave que as outras! Note a linha dupla vertical (na caixa) com a Sigma prime e a linha tripla na Sigma zoom.

Da esquerda para direita: 18-35mm, 35mm f/1.4 DG, 35mm f/1.4L. CA longitudinal na Canon é o maior, mas bokeh é mais suave que as outras! Note a linha dupla vertical (na caixa) com a Sigma prime e a linha tripla na Sigma zoom.

As duas Sigmas tem muito mais resolução que a série L (mais cara de todas) afinal são projetos novíssimos na era digital. Mas a Canon não deve em nada durante o dia, fotojornalismo etc; são só em fotos extremas (muita luz + abertura próxima da máxima) que os defeitos ficam evidentes. Qualidade de imagem por qualidade de imagem, todas são excelentes.

COMPARADA A 24mm f/1.4L II USM

"Cidade" com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 1/3 ISO100 @ 24mm. Download raw.

“Cidade” com a EOS M + Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM em f/1.8 3 ISO100 @ 24mm. Download raw.

"Cidade" com a EOS M + Canon EF 24mm f/1.4L II USM em f/1.8 3 ISO100. Download raw.

“Cidade” com a EOS M + Canon EF 24mm f/1.4L II USM em f/1.8 3 ISO100. Download raw.

Sigma zoom a esquerda e Canon prime a direita. Como comentar um resultado destes? Mesmo em abertura máxima a zoom é muito mais nítida, com maior resolução e detalhes que a prime de 3x o valor. A Sigma sofre com vinheta, foto muito mais escura. Mas a Canon sofre com astigmatismo. #comolidar

Screen Shot 2014-03-31 at 10.31.52 PM

Esquerda Sigma, direita Canon. Mesmo no centro do quadro a Canon perde de lavada. A zoom consegue até gerar moiré no sensor da EOS M de tanta resolução, enquanto a prime “L” é suave, sem nitidez em 1/3 de stop fechada.

VEREDICTO

Enfim um projeto zoom a par das novas tecnologias de fabricação, desenho de projeto e qualidade de imagem. O tempo que as as primes eram superiores as zoom ficou para trás e hoje temos projetos ousados de grande abertura, complexidade óptica e excelente resolução no quadro todo. A Sigma 18-35mm f/1.8 DC HSM é a primeira desta nova geração de objetivas e lança um momento interessante para a fotografia: o preços dos equipamentos está ao alcance de todos, a qualidade aumentou, e cabe somente ao fotógrafo expressar nas imagens as suas impressões artísticas. Bons clicks, beijos e muán, amiguinhos! :-)

  • Construção - Es-pe-ta-cu-lar
    100%
  • Usabilidade - Range curto, não substitui outra zoom, grande e pesada
    70%
  • Qualidade de imagem - Resolução altíssima, CA lateral, bokeh medíocre
    80%
  • Utilidade - Substitui três primes e mantém a luminosidade
    90%
  • Recomendação Final - Obrigatória para os amantes de fotografia
    85%