Canon EF 70-200mm f/4L USM

Desempenho grande, corpo e preço pequenos

  • A Canon EF 70-200mm f/4 L USM.

Fevereiro/2014 – A EF 70-200mm f/4L USM é a mais básica entre quatro opções zoom telephoto que a Canon oferece com as mesmas distâncias 70-200: são duas f/2.8, com e sem IS; e duas f/4, também com e sem IS. A abertura pequena e a ausência do estabilizador fazem deste modelo o mais leve deles, já que tem menos vidro em comparação aos outros sem perder alcance ou qualidade de imagem. Por apenas US$700 é a lente “L” mais acessível da linha e na minha opinião, considerando as fotos que entrega, o melhor negócio em telephoto Canon. (english)

Canon EF 70-200mm f/4 L USM

Ela também é um dos projetos mais antigos nesta distância e apareceu pela primeira vez no mercado em setembro de 1999. Com 16 elementos em 13 grupos, a f/4 “sem IS” conta com um cristal Fluorite artificial e dois elementos de vidro UD para redução de reflexos internos, com o mesmo contraste e cores das irmãs mais caras. Por estas qualidades eu decidi testá-la em 2012 como alternativa a gigante EF 70-200mm f/2.8L IS II USM, a top de linha no segmento, e a versão de entrada não ficou devendo nas fotografias. Foi um prazer levá-la até o fim do mundo (Ushuaia) e vocês conferem a experiência em mais um review do blog do zack. Boa leitura!



CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO

Canon EF 70-200mm f/4 L USM EOS 60D

Em 705gr de 7.6×17.2cm a EF 70-200mm f/4L USM não parece entregar o alcance e as fotografias que merecem tantos elogios. É metade do peso das f/2.8 mas com o mesmo corpo robusto, “gelado” (por causa do corpo de metal) e muito mais fácil de carregar. Montada no full frame EOS 5D Mark II as duas parecem um tanque sem qualquer balanço, e muito leves. É difícil aturar o tamanho das f/2.8 depois de usarmos os modelos f/4, e o principal motivo para usar este modelo.

Canon EF 70-200mm f/4 L USM f/2.8 IS

A operação é simples com dois anéis externos, um de zoom próximo da câmera e outro de foco na frente da lente. Os únicos botões são o liga/desliga do sistema AF ultra-sônico, que é extremamente rápido e silencioso, e outro que limita o seu alcance; em “3m – infinito” a lente não caminhará 70% do giro para foco e agilizará o travamento, se o fotógrafo tiver certeza que não precisará de todo o range. O foco mínimo de 1.2m permite detalhes em ampliação 0.21x, ótimo para pouca profundidade de campo em 200mm e f/4, especial para sujeitos pequenos.

Canon EF 70-200mm f/4 L USM

“Pássaro” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/5.6 1/800 ISO200 @ 200mm; profundidade de campo curta em foco mínimo.

“Pássaro” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/5.6 1/800 ISO200 @ 200mm; profundidade de campo curta em foco mínimo.

Crop 100%, excelente reprodução de detalhes no centro do quadro.

Crop 100%, excelente reprodução de detalhes no centro do quadro.

Em cima fica a janela de distância para auxílio do foco manual e na frente o modelo aceita filtros de 67mm. Eles são menores que a maioria da linha zoom L e só me lembro da prime EF 100mm f/2.8L IS Macro USM que compartilha deste diâmetro de rosca. Na caixa acompanham o para-sol para evitar flaring e a sacola para transporte, inferior a bolsa com zíper de modelos maiores. Enfim tudo é muito fácil de usar e genuinamente “L”; os anéis funcionam impecavelmente e a lente resiste a trabalhos pesados, apesar de não contar com weather sealing. Como todo bom produto e decisão de design, o lema “menos é mais” neste excelente projeto 70-200mm f/4.



QUALIDADE DE IMAGEM

“Vento” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/500 ISO200 @ 98mm.

“Vento” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/500 ISO200 @ 98mm.

A Canon construiu uma reputação no mercado jornalístico por causa do sistema AF de ponta e lentes zoom de alto desempenho. Desde a EF 80-200mm f/2.8L USM telephoto apresentada em 1989 a fabricante ganhou corações que estavam em outras marcas (cof, cof… Nikon) e a opinião dos fotógrafos no assunto “qualidade de imagem zoom”. E a EF 70-200mm f/4L USM, que veio duas gerações depois daquela lente favorita, mantém a tradição de altíssimo desempenho mesmo na frente dos sensores digitais. São arquivos com excelente contraste, cores e resolução, pouquíssimos defeitos ópticos e que imprimem muito bem.

“Porto” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1250 ISO800 @ 200mm.

“Porto” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1250 ISO800 @ 200mm.

Crop 100%, resolução no centro do quadro.

Crop 100%, resolução no centro do quadro.

Evidente que as paisagens da Patagonia ajudaram no resultado das imagens com a EF 70-200mm f/4L USM. Numa zona praticamente livre de poluição, cheia de montanhas nevadas e cores, fica difícil errar nos clicks e só um fotógrafo muito ruim para estragar as fotos. Mas no que depender da 70-200mm, mesmo em f/4 a resolução no centro é espetacular revelando detalhes de pássaros, árvores na paisagem ou pessoas no horizonte. A nitidez é boa nos cantos do quadro mas entrega algumas limitações do conjunto óptico, que tem elementos menores do que deveriam ser. Além de gerar vinheta em abertura máxima, perde em resolução comparados as fotografias de stop menor.

“Regata” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1000 ISO400 @ 200mm.

“Regata” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1000 ISO400 @ 200mm.

“Fragata” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/6.3 1/200 ISO800 @ 200mm.

“Fragata” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/6.3 1/200 ISO800 @ 200mm.

Crop 100%, detalhes em 200mm.

Crop 100%, detalhes em 200mm.

“Ushuaia” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/5.6 1/800 ISO800 @ 200mm.

“Ushuaia” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/5.6 1/800 ISO800 @ 200mm.

Crop 100%, resolução no lado direito do quadro, no plano focal.

Crop 100%, resolução no lado direito do quadro, no plano focal.

Mas não é preciso fechar muito para aumentar a resolução. Já em f/5.6 é notável a melhora nas bordas e até f/8 o quadro inteiro fica tão nítido quanto as primes, desempenho que não é fácil de conseguir se compararmos com outras objetivas em classes menores. A qualidade de imagem de qualquer 70-200mm é exemplar em todas as distâncias e entrega um range de zoom útil do começo ao fim, diferente de outras lentes que são melhores apenas em determinados pontos.



“Perito Moreno” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1250 ISO100 @ 70mm.

“Perito Moreno” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1250 ISO100 @ 70mm.

Crop 100%, contraste impecável no centro do quadro.

Crop 100%, contraste impecável no centro do quadro.

“Parede” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1600 ISO400 @ 200mm.

“Parede” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1600 ISO400 @ 200mm.

“Ponta” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1250 ISO200 @ 200mm.

“Ponta” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/1250 ISO200 @ 200mm.

Crop 100%, CA lateral mínimo.

Crop 100%, CA lateral mínimo.

“Turistas” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/400 ISO100 @ 70mm.

“Turistas” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/8 1/400 ISO100 @ 70mm.

Crop 100%, detalhes no canto do quadro.

Crop 100%, detalhes no canto do quadro.

O que mais chama a atenção nas imagens é o contraste em qualquer situação. Em fotografias com fundo totalmente branco (neve) e poucos pixels coloridos não há qualquer sinal de blooming e o CA lateral é baixíssimo. É possível imprimir estes arquivos em tamanhos de galeria sem se preocupar com os detalhes visíveis ao espectador, já que tudo será revelado nos mínimos detalhes e numa qualidade que rivaliza sistemas maiores (médio formato); ou lentes fixas.

“Montanha” com a EOS 5D Mark II e EF 70-200mm f/4L USM em 1/500 f/8 ISO100. Lentes f/4 também fazem grandes fotos se consideradas as limitações de abertura; neste caso o f/8 foi usado para grande profundidade de campo.

“Montanha” com a EOS 5D Mark II e EF 70-200mm f/4L USM em 1/500 f/8 ISO100 @ 200mm.

“Camuflagem” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/4 1/1600 ISO100 @ 200mm.

“Camuflagem” com a EOS 5D Mark II + EF 70-200mm f/4L USM em f/4 1/1600 ISO100 @ 200mm.

Crop 100%, sim esta nitidez em abertura máxima no centro.

Crop 100%, sim esta nitidez em abertura máxima no centro.

VEREDICTO

Uma lente portátil, fácil de usar e acessível. Mas com alto desempenho semelhante as outras 70-200mm, que demonstra a competência da Canon no telephoto zoom apesar das limitações do projeto (preço de entrada). Qualidade de imagem e custo não ficam muito melhores que isto. Enfim outra objetiva clássica da linha EF e recomendadíssima para todos os fotógrafos, aventureiros de final de semana, retratos em estúdio ou com orçamento apertado. Lembrem da ausência do IS, trabalhem com bastante luz e obturadores generosos. E boas fotos!