Nikon AF-S VR 105mm f/2.8G ED

Liberte sua criatividade

Fvereiro/2016 – A AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED (english) é uma objetiva Nikon antiga lançada em 2006. “Antiga” para o padrão dos smartphones mas recente para uma macro 1:1, ela é daquelas que raramente precisam de um update. Então os fabricantes enchem-nas de tecnologia durante o desenvolvimento, e esta Nikkor saiu como a primeira macro com estabilizador de imagem embutido, útil para evitar tremidas nas mãos. Também capaz de focar no infinito, ela é uma ótima candidata para retratos, se beneficiando ainda mais do VRII para trabalhos sem tripé.

“Transvaal Daisy” with the D750 em f/25 0.5” ISO100, 1:1 magnifying ratio of a flower.

“Transvaal Daisy” com a D750 em f/25 0.5” ISO100, ampliação 1:1 de uma flor.

Também a primeira Micro-Nikkor a receber o coating Nano Crystal, esta é uma reformulação total dos modelos antigos, agora com 14 elementos em 12 grupos, além de uma peça ED. Feita para os sensores digitais com cada vez maior resolução, o preço de US$896 é uma barganha considerando a construção e performance, dedicada a profissionais que trabalham em campo. Sendo um user da Canon EF 100mm f/2.8 L Macro IS USM, eu estou em busca de uma chance para trocar de marca e trabalhar com os corpos da Nikon. Mas esta AF-S entregará os resultados? Vamos ver.



CONSTRUÇÃO

Nikon AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED

Em 8.4 x 11.7 cm sozinha e 9.5 x 19 cm com o parasol montado, tudo em 720g de metais e plásticos, a Nikon AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED impressiona pela qualidade da construção. Em tempos quando o policarbonato é usado ao custo da durabilidade, esta objetiva se comporta como uma verdadeira ferramenta de trabalho com um mount e tubo traseiro de metal, como as tops zoom f/2.8 grandes. Eu já usei modelos AF-S de mais de US$1500 feitos totalmente de plástico (AF-S 58mm f/1.4G e AF-S 85mm f/1.4G), mas esta Micro é muito mais robusta que elas.

Nikon AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED

Nas mãos ela cai confortavelmente sobre os dedos esquerdos, e as dimensões mais curtas deixam-na mais precisa para mirar ao sujeito. Acostumado com a EF 100mm f/2.8L Macro IS USM mais longa (9 x 20 cm com o parasol), a Nikon na verdade se parece mais com uma objetiva Canon por causa da ergonomia gordinha. Esta AF-S combina muito mais com uma EOS 5D grande do que a magrela D750. Há espaço de sobra para segurar e o anel de foco manual é grande, na frente. As chaves de operação estão ao alcance do dedão esquerdo, com respostas táteis diferentes.

Fat and heavy: notice how the AF-S 105mm is much bolder than the skinny FX D750.

Do lado de dentro o motor SWM do sistema AF-S é silencioso e de longe o mais rápido que já usei na Nikon. Eu só posso dizer uau! Ele é realmente rápido do infinito até o foco mínimo (cerca de 30cm) e há até um limitador para os 0.5m. Esta é uma objetiva macro que foca no infinito, então você pode usá-la como uma 105mm normal. Então o limitador AF ignora as distâncias curtas e o giro é de apenas 90º (contra 220º do modo FULL), perfeito para ação. Isso leva 1/3 de segundo para ir de uma ponta a outra, o que é rápido. Porém não é livre de defeitos e eu tive dois problemas.



Nikon AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED

O primeiro é sobre a “chancela” de travar o foco automaticamente em distâncias próximas. As vezes a D750 busca de um lado para o outro e não encontra o ponto certo. Às vezes funciona, e muito bem; mas a maioria das outras não. Eu entendo que distâncias curtas de foco são um desafio para módulos phase, e que você deve trabalhar manualmente. Mas a minha EOS 6D + EF 100mm L funciona sem problemas todas as vezes, e eu estava esperando o mesmo da Nikon.

E o segundo problema é uma constate na Nikon: o anel de foco manual é ruim e os movimentos não são suaves. Ele não parece emborrachado e pula de um lado para o outro, deixando difícil o ajuste. Parece ridículo uma macro com anel manual ruim, mas a Nikon conseguiu. A Canon é mais suave e, de novo, eu esperava o mesmo. Note que é não é totalmente inutilizável e boa parte das fotos deste review foram feitas com o foco manual. Mas eu só posso recomendar o teste na loja antes de comprá-la, para vocês terem uma idéia do que estarão levando para casa.

Nikon AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED

Outra coisa que funciona-só-que-não é o VRII. Taxado em 3.5 stops, ele ajuda em qualquer distância e recomendo deixá-lo ligado quando estiver com a câmera nas mãos. Porém ele perder a eficácia sob distâncias curtas de foco, se tornando um pouco inútil numa macro. Isso é esperado: o grupo de foco funciona como aquela brincadeira de fazer sombras com as mãos, e quanto mais próximo você está do sujeito, maior a projeção no sensor. Quando você está em proporção 1:1, o módulo estabilizador não consegue compensar uma imagem tão grande. Então para macro de verdade, desligue o VRII e use um tripé com trilho milimetrado, para melhores resultados.

Na frente os filtros de ø62mm são bem maiores que o elemento frontal, bacana para evitar vinheta com vidros grossos. O trilho é de plástico, um downgrade aos modelos AF/AF-D anteriores totalmente de metal, apesar de não mover para frente e para trás. O parasol incluído HB-38 vai num outro trilho próprio e é bem robusto, bem melhor que o HB-36 baratinho da VR AF-S 70-300mm. Algumas pessoas não veem vantagem em usar o parasol, mas ele faz toda a diferença no contraste quando você está fotografando dentro de uma mesa de luz, mesmo com o Nano Crystal.

Nikon AF-S VR Micro-Nikkor 105mm f/2.8G IF-ED

No geral a VR AF-S 105mm f/2.8G é uma objetiva topo de linha e pertence a mais alta classe da ferramentas de trabalho Nikkor. Esta não é a sua objetiva de entrada e a Nikon sabe disto. A qualidade da construção é premium e algo que você não entenderá vendo fotos na internet, já que ela se parece com outras AF-S Gs. Mas ela não é. O AF-S é fantástico, me fazendo questionar todas as objetivas anteriores deles. Porém eu não consigo superar o anel de foco manual duro demais e simplesmente não funcionará para mim. Talvez as fotos façam um argumento melhor a ela.



QUALIDADE DE IMAGEM

“Transvaal Daisy II” em f/20 1/5 ISO100 1:5.

“Transvaal Daisy II” em f/20 1/5 ISO100 1:5.

Todas as fotos com a Nikon D750. Arquivos raw disponíveis no Patreon.

Com uma fórmula de 14 elementos em 12 grupos, um ED e o coating Nano Crystal, a AF-S 105mm f/2.8G é a mais nova integrante da reconhecida família Micro-Nikkor. Carregando nas costas a herança das objetivas de alta performance 105mm f/2.8 AF/AF-D da década de 90, e Ai-s em 80, o modelo novo recebeu quatro peças ópticas que integram o sistema estabilizador, contra 10 peça elementos totais da fórmula anterior. Mas ela mantém a nitidez e o contraste intactos, e é uma das AF-S G de maior resolução que já vimos, apesar de imperfeições específicas para cada sujeito.

“Transvaal Daisy III” em f/22 0.5” ISO100 1:2.7.

“Transvaal Daisy III” em f/22 0.5” ISO100 1:2.7.

ORGÂNICOS

Matérias orgânicas com superfícies suaves, de baixo contraste, são um perfeito exemplo da excelência da 105mm f/2.8G. As imagens são coloridas, de alta resolução e livres de aberrações, perfeito para flores. O bokeh enfatiza a mistura de tons para composições saturadas de cores opostas, e a difração não atrapalha a nitidez até o f/22, para exposições únicas, sem exigência de stacking, com longa profundidade de campo. Ela é um pouco suave em 1:1, mas não o suficiente para impactar os detalhes. Dependendo da saída, um post-sharpening resolve qualquer problema.

“Transvaal Daisy IV” em f/32 0.6” ISO100 1:1.4.

“Transvaal Daisy IV” em f/32 0.6” ISO100 1:1.4.

Crop 100%, sensational color gradation and details.

Crop 100%, gradução sensacional de cores e detalhes.

“Petal” em f/25 0.5” ISO100 1:1.19.

“Petal” em f/25 0.5” ISO100 1:1.19.

Crop 100%, minor aberrations on contraste edges.

Crop 100%, aberrações mínimas em bordas com contraste.

“Lilly” em f/36 5” ISO100 1:5.

“Lilly” em f/36 5” ISO100 1:5.

Crop 100%, some sharpness taken away by the diffraction.

Crop 100%, um pouco de nitidez levada embora pela difração.

“Lilly II” em f/3.2 5” ISO100 1:3.5.

“Lilly II” em f/3.2 5” ISO100 1:3.5.

Crop 100%, excellent wide open resolution.

Crop 100%, resolução excelente na abertura máxima.

“Droplet” em f/3.5 1/200 ISO100 1:2.

“Droplet” em f/3.5 1/200 ISO100 1:2.

Crop 100%, wide open performance for shallow depth of field.

Crop 100%, performance na abertura máxima e profundidade de campo curta.

“Ice cube” em f/14 1/160 ISO1000 1:1.1

“Ice cube” em f/14 1/160 ISO1000 1:1.1

Crop 100%, minor chromatic aberrations on high contrast edges.

Crop 100%, mínimas aberrações cromáticas em contornos com contraste.

“Ice cube II” em f/11 1/200 ISO1000 1:1.4

“Ice cube II” em f/11 1/200 ISO1000 1:1.4

Crop 100%, very difficult to get sharp results from organic, tridimensional subjects.

Crop 100%, é bem difícil conseguir resultados nítidos em sujeitos orgânicos, tridimensionais.

“Oregano” em f/16 0.6” ISO100 1:1.1

“Oregano” em f/16 0.6” ISO100 1:1.1

Crop 100%, notice the slight CA at the extreme macro ratio.

Crop 100%, note a pequena aberrações cromática na proporção máxima do macro.



RETRATOS

Um tipo de “material orgânico”, os retratos mantém a mesma performance da abertura máxima as otimizadas. Uma pequena queda na nitidez é visível em f/2.8 reduzindo o contraste de pêlos faciais, mas a resolução sobra apesar da profundidade de campo curtíssima. Fechar a abertura é obrigatório para acessórios refletivos que irão brilhar e provocar aberrações cromáticas, além de melhorar a resolução. É um prazer de trabalhar e muito agradável as facetas humanas.

“Self-portrait” em f/3 1/200 ISO100 2m.

“Self-portrait” em f/3 1/200 ISO100 2m.

Crop 100%, impressive wide open performance, slight softness, shallow DoF.

Crop 100%, performance impressionante para a abertura máxima, profundidade de campo curta.

“Self-portrait with chromed glasses” em f/8 1/200 ISO100 2m.

“Self-portrait with chromed glasses” em f/8 1/200 ISO100 2m.

Crop 100%, good resistance to CA when stopped down.

Crop 100%, boa resistência a aberrações cromáticas nas aberturas otimizadas.

“Me, myself and eye” em f/16 1/100 ISO100 1:1.

“Me, myself and eye” em f/16 1/100 ISO100 1:1.

Crop 100%, curious crops from everyday subjects.

Crop 100%, detalhes curiosos invisíveis a olho nú.

PRODUTOS

Fotos de produto na abertura máxima e em proporção 1:1 não são recomendados em razão da aberração cromática de eixo, visível em letras impressas, metais cromados e reflexos em vidros. A aberração lateral também é presente e a já citada falta de nitidez em texturas industrializadas. Ela exige fechar bem a abertura (f/16 pra cima) para extrair o melhor do projeto óptico, porém mesmo assim mostra sinais de aberrações laterais nas bordas de metais e plásticos afiados. Funciona para fotógrafos da Nikon, mas acreditem em mim: a Canon EF 100mm f/2.8L IS USM mais nova mostra bem menos aberrações e resolução maior em 1:1 para fotografar produtos. Ficarei com ela na 6D.

“RX1R” em f/3.8 1/500 ISO1000 1:1.9.

“RX1R” em f/3.8 1/500 ISO1000 1:1.9.

Crop 100%, very noticeable longitudinal chromatic aberration wide open.

Crop 100%, aberração cromática longitudinal na abertura máxima.

“RX1R II” em f/8 1/250 ISO1000 1:1.7.

“RX1R II” em f/8 1/250 ISO1000 1:1.7.

Crop 100%, stopping down greatly reduces the problem; notice the smooth bokeh.

Crop 100%, fechar a abertura resolve boa parte do problema; note como o bokeh é suave.

“RX1R III” em f/8 1/250 ISO100 1:2.

“RX1R III” em f/8 1/250 ISO100 1:2.

Crop 100%, the minimum aperture for product photography IMHO.

Crop 100%, a abertura mínima para fotografia de produto, na minha opinião.

“Apple Watch” em f/8 1/250 ISO1000 1:1.1.

“Apple Watch” em f/8 1/250 ISO1000 1:1.1.

Crop 100%, slight softness on man made textures.

Crop 100%, leve suavidade em texturas industrializadas.

“Oakley” em f/9 1/6 ISO100 1:2.

“Oakley” em f/9 1/6 ISO100 1:2.

Crop 100%, the go-to aperture for details.

Crop 100%, “a” abertura para fotografar detalhes.

“BD-R” em f/16 0.6” ISO100 1:1.

“BD-R” em f/16 0.6” ISO100 1:1.

Crop 100%, CA near the edge of the frame, not related to the aperture.

Crop 100%, aberração cromática próxima da borda do quadro, não relacionada a abertura.

PAISAGENS

De longe (sem trocadilhos) a Nikkor mais nítida que já usei para fotografar paisagens em aberturas otimizadas como f/8 e f/11. De ponta a ponta os detalhes ultrapassam os sensores digitais e o VRII faz um ótimo trabalho até três stops de compensação, então deixe o seu tripé em casa. Aberrações cromáticas laterais em janelas não dão as caras, muito melhor que a maiorias das zoom super complexas. Porém o diafragma de nove lâminas redondas custa a gerar estrelas em exposições noturnas, então as objetivas antigas com lâminas retas eram mais legais para este efeito.

“SP” em f/8 1/320 ISO100.

“SP” em f/8 1/320 ISO100.

Crop 100%, lower left corner performance, phenomenal.

Crop 100%, canto inferior direito, performance fenomenal.

“Clouds” em f/8 1/1000 ISO100.

“Clouds” em f/8 1/1000 ISO100.

Crop 100%, very neutral contrast for post-processing.

Crop 100%, contraste neutro, ótimo para pós-processamento.

“NSP” em f/11 43” ISO100.

“NSP” em f/11 43” ISO100.

Crop 100%, pristine performance for fine printing.

Crop 100%, performance excelente para impressões finas.

“NSPII” em f/8 30” ISO100.

“NSPII” em f/8 30” ISO100.

Crop 100%, I’ve never seen this crop so sharp, ever.

Crop 100%, nunca vi este corte tão nítido, nunca.

“NSPIII” em f/8 30” ISO100.

“NSPIII” em f/8 30” ISO100.

Crop 100%, you can see the safety net on faraway balconies.

Crop 100%, você consegue ver as redes de proteção em sacadas distantes.

“Sunset” em f/8 1/200 ISO100; clean colors from a premium working tool.

“Sunset” em f/8 1/200 ISO100; cores neutras de uma digna ferramenta de trabalho.

VEREDITO

No geral a AF-S VR 105mm f/2.8G ED é um bom exemplo da performance da linha Micro-Nikkor. A qualidade da construção é excelente, com um tubo de metal traseiro e ótima pegada nas mãos. O motor AF-S é excelente acima das distâncias macro, apesar do anel de foco manual depender da sua paciência; teste a sua cópia antes de comprá-la. O módulo estabilizador VRII funciona como prometido e faz um barulho irritante, prepare-se. Mas nada que tire o prazer de usar.

A óptica é de primeira linha e eu recomendo por causa disto. As imagens são de alta resolução e as cores são fantásticas, o que esperamos de uma objetiva topo de linha. Porém ela não ficará comigo porque eu já uso a excelente Canon EF 100mm f/2.8L IS USM, e não há motivos para voltar atrás numa objetiva mais antigas. De qualquer maneira ela é super recomendada a usuários Nikon. Se você estava procurando por uma objetiva para diferenciar o kit, encontrou. Boas fotos!